Diferente do que muitas pessoas pensam, a podologia não serve apenas para deixar os pés bonitos. Esse trabalho tem como função cuidar da saúde dos pés e solucionar incômodos como calos, unhas encravadas, micose, etc. Se você decidiu seguir por essa profissão, fique atenta a algumas coisas que toda podóloga deve saber.

Podóloga não é pedicure

Existe uma afirmação errônea que “podóloga é tipo uma pedicure que oferece alguns serviços a mais”. Quem tem formação como pedicure sabe cuidar esteticamente dos pés, apenas quem cursa podologia entende de fato a resolver problemas que vão além da estética. Pense na podóloga como uma médica para os pés.

Acontece muito de algumas podólogas também oferecerem o serviço de pedicure. Agora a pedicure que não tem formação em podologia nunca deve tentar oferecer algo que não tem o domínio necessário.

 Precisa estar preparada para tudo

Além de coisas comuns como unha encravada e calo, a podóloga deve estar preparada para situações um pouco desconfortáveis. Algumas pessoas têm micose, verrugas plantares e outros problemas que podem até ser causados pela diabete.

Ajudar a identificar doenças

Unhas amareladas, pés inchados, entre outros aspectos podem indicar doenças. A podóloga deve estudar muito essa parte para diagnosticar pessoas e ajudá-las a recorrer ao médico o quanto antes. Acontece muito de alguém descobrir que tem diabete por conta da podologia.

Produtos por categoria

Na podologia se usa o termo artigo para produtos. Assim consegue saber quais devem ser usados em cada procedimento. Fora isso, fica mais fácil saber quais podem ser descartáveis e quais podem ser conservados.

Por exemplo, o bisturi é do tipo artigo crítico. Isso significa que ele entra em contato com o tecido estéril. Mesmo higienizado, a recomendação é usar sempre um bisturi novo para cada paciente.

Podóloga também ajuda a prevenir

Mesmo que alguém vá até você com o pé totalmente saudável, você pode aplicar procedimentos de prevenção. Higienização, lixamento das unhas e outras coisas que podem prevenir incômodos.

Você segue essas recomendações? Conte mais como é o seu trabalho com podologia!